Música Pode se Tornar Yoga?

Os ouvintes de música podem atestar o seu impacto no pensamento e na emoção. Mas a música é capaz de causar um impacto mais profundo em um indivíduo? Abaixo, Sadhguru explora as estruturas matemáticas e místicas da música e seu efeito no cerne mais íntimo.
Can Music Become Yoga?
 

P: Namaskaram. Como o som e a energia estão conectados? Ouvindo ou tocando diferentes ragas (escalas musicais indianas), mudamos a maneira como nossa energia se comporta e, por sua vez, nossos pensamentos e sentimentos? A música é uma espécie de kriya yoga?

 

Sadhguru: A palavra “kriya” significa “ação interna”. Som, ou nada (som em sâncrito), é em grande parte uma ação externa. Em grande parte, para a maioria dos seres humanos, o som ou a expressão do som é um karma, não um kriya. É uma ação externa, não uma ação interna. Há um ditado maravilhoso na língua kannada, no sul da Índia, que diz que qualquer karma que alguém faça, apenas falando sobre isso, ele se tornará seu. Digamos que alguém tenha cometido assassinato. Qualquer que seja o impacto cármico de um ato tão violento, falando sobre isso, ele pode se tornar seu.

É a partir deste contexto que a sociedade foi cultivada para que você tenha que falar sobre o que é agradável para você e para todos ao seu redor. Nós não estamos tentando varrer coisas desagradáveis para debaixo do tapete. Estamos conscientes delas, mas a vida não precisa ser um ato de evitar essas coisas. A vida deve ser uma busca do prazer. A vida não é uma busca para evitar o desagradável. Essa é a diferença fundamental entre consciência e moralidade. Moralidade significa “tu não deves”, ou como evitar o desagradável. Consciência significa criar o prazer. Se você age de uma forma, uma estrutura agradável se forma ao seu redor e dentro de você. Se você agir de uma outra forma, as estruturas e padrões de desagrado se manifestarão dentro de você e ao seu redor. Kriya significa fazer algo que manifeste a estrutura interna para além da sua fisicalidade e estrutura psicológica.

Impactando o Cerne Profundo

Kriya significa estruturar conscientemente a estrutura interna do seu ser - tomar o ato que afeta quem você realmente é, e não o que você acumulou de fora. A estrutura psicológica e fisiológica é formada pelas coisas que você recolheu de fora. Mas o que é o cerne mais profundo, a própria vida, para ser impactado pelo tipo certo de estrutura, usamos o kriya. Qual seria a estrutura suprema? Esse tipo de estrutura que leva à liberdade e liberação suprema é a única estrutura que é significativa para o cerne mais profundo. Neste momento, todas as distorções da vida nos aconteceram por causa da camada externa que acumulamos, não por causa do cerne interno de quem somos.

Modelo de Existência

Sua pergunta foi: “Podemos praticar kriya yoga proferindo sons ou ouvindo sons?” - Estou usando a palavra som e não música porque a música é apenas um certo arranjo de sons.


 
Das sete notas que normalmente conhecemos, relacionadas às sete cores e aos sete chakras do sistema, os vinte e dois shrutis, que são micro-notas - são as notas entre as notas! Os números que compõem as proporções na corda são múltiplos dos números primos - um, dois, três e cinco - isso também representa os quatro elementos, deixando de fora o elemento do espaço.

Os 22 Shrutis expressos em proporções da sua frequência e múltiplos de números primos
 

Esses vinte e dois shrutis, esses números primos unificadores, esse padrão que forma, é uma cidadela por si só. Você precisa entender, um músico clássico indiano não está cantando peças preparadas. Eles começam com uma raga, que é um certo padrão básico. Além disso, dependendo da habilidade do músico individual, ele constrói uma cidadela inteira, e essa cidadela tem uma base matemática. Sabemos hoje, segundo a ciência moderna, que toda estrutura no universo pode ser reduzida a uma estrutura matemática. Essa é a espinha dorsal ou o projeto da existência.

 Esta é a razão pela qual quando a música clássica indiana  está sendo tocada, as pessoas estarão contando números em seus dedos e tentando entender a estrutura que o músico está tentando construir. Não é apenas a estética dela, é a matemática dela - as estruturas existenciais que estão sendo construídas. Ou, em outras palavras, usando a música de uma maneira específica, você pode mudar a própria estrutura de quem você é. A estrutura fisiológica e psicológica pode ser transformada.

Indo além da cor

Digamos que criamos uma estrutura matemática de compaixão, proferindo os sons certos, ou criamos uma estrutura matemática de amor. Se você se sentar aqui, nenhuma palavra ou coisas sentimentais precisam ser ditas. Apenas usando o som, você verá lágrimas de amor, lágrimas de êxtase, lágrimas de compaixão, lágrimas de pesar - todas essas coisas acontecerão dentro de uma pessoa.

Agora você está expressando sons como karma, o que significa manifestação externa. A mesma coisa pode se tornar uma manifestação interna, criando um formato interno para sua própria liberação.

Existem lendas fenomenais de sábios e videntes deste país. Por exemplo, Thirunavukkarasar cantou certos cânticos através dos quais ele destrancava as portas de um templo. Naqueles dias, as fechaduras eram feitas de uma única alavanca. Ao proferir os sons certos, ele abriu as fechaduras.

Há também coisas fantásticas sobre Tansen e seu guru Haridas - eles poderiam acender lâmpadas cantando uma raga em particular e poderiam gerar calor em seu sistema. Sabemos, pela prática yogi, quanto calor você pode gerar no sistema simplesmente emitindo um som. Independentemente do clima, você pode começar a suar. Suar é apenas uma manifestação física, mas pela experiência você claramente sabe que você pode criar ushna ou sheeta. As palavras “calor” e “frio” não representam com precisão o que são ushna e sheeta. Mas, devido à falta de vocabulário em inglês, falaremos sobre ushna e sheeta como calor e frescor. Ambos podem ser gerados no sistema.

Ao usar sons diferentes, representamos diferentes estações do ano. Há seis temporadas no calendário Tâmil. A cada dois meses é considerada uma época diferente. Para cada um deles, há uma raga.

Então,  expressar sons ou ouvir música ou fazer música de um modo específico, é um kriya yoga? Neste momento você está expressando sons como karma, o que significa manifestação externa. A mesma coisa pode se tornar uma manifestação interna, criando um formato interno para sua própria liberação. Foi isso que eu disse quando lhe falei para ouvir esses cinco cantos de Vairagya. Ir além da cor também significa ir além do karma, porque o karma é uma espécie de cor.

https://www.youtube.com/playlist?list=PLd1t7W2ShsB8dpyiUWpQeP0hQag12fwnX
 

Quando digo “incolor”, você pode entendê-lo como algo negativo - “Oh, ninguém quer ser incolor”. Vamos usar a palavra “transparência”, porque algo que é incolor também é transparente. Aquilo que é transparente pode assumir qualquer cor.

Neste momento, o vidro sobre a janela é útil apenas porque é incolor. Qualquer que seja a cor do que está do lado de fora, você pode vê-lo simplesmente porque o vidro é transparente ou incolor. Da mesma forma, se você chegar a um estado em que sua visão não é colorida, seus olhos se tornam incolores - eles não são influenciados pela memória do passado para dar a ela uma determinada cor. Somente se sua mente não for colorida, se sua inteligência estiver em um estado de vairagya - isso significa que é transparente - é quando sua inteligência irá levá-lo para a liberação. Se a sua inteligência é colorida, o que você fizer, levará ao emaranhamento.

Um ouvido afiado

É isso que a palavra "vairagya" significa. “Vairag” significa literalmente incolor, mas o que está dizendo é transparência. Se a sua mente se torna transparente, sem ser influenciada por quaisquer cores cármicas que você tenha acumulado, você naturalmente se move em direção à liberação porque sua inteligência abrirá as portas para o Divino.

Se todo o seu corpo pode ouvir, o que é apenas entretenimento pode, certamente, se tornar Kriya Yoga.

Então, a música é um kriya yoga? Definitivamente pode ser transformado em kriya se o ouvinte tiver uma certa qualidade. A qualidade da música não é apenas com o músico. É principalmente na platéia - como alguém pode ouvir. Você deve entender isso - se a sua audição se torna muito intensa, então ouvir não é apenas nos seus tímpanos. A reverberação dos tímpanos não é a coisa toda - cada célula do seu corpo reverberará.   
 

É por isso que a cobra é mantida no auge da percepção, porque ela tem os ouvidos no chão. Uma cobra é surda - não tem mecanismo de audição, mas ouve tudo, porque coloca todo o seu corpo no chão e ouve. Na medida em que é necessário para ela, ela sabe tudo o que acontece no planeta, porque ela literalmente tem o ouvido no chão - o corpo inteiro está escutando. Se todo o seu corpo pode ouvir, o que é apenas entretenimento pode se tornar Kriya Yoga com certeza.

Nota do editor: "Mystic’s Musings" inclui mais insights de Sadhguru sobre o poder do som. Leia a amostra grátis [pdf] ou compre o ebook.

இசை கேட்பதால் கிடைக்கும் ஆன்மீக சாத்தியங்கள்!

 
 
 
 
  0 Comments
 
 
Login / to join the conversation1