A História de Um Devoto de Shiva Que Era Um Ladrão

Sadhguru conta a intrigante história de Malla, o ladrão que era, na verdade, um devoto cativo de Shiva.
 

Sadhguru conta a intrigante história de Malla, o ladrão que era, na verdade, um devoto cativo de Shiva.

Sadhguru: Deixe-me contar-lhes sobre um yogi que viveu muito perto do lugar onde nasci. Eu tinha ouvido falar sobre essa pessoa e os fenômenos que aconteceram lá, mas enquanto um jovem eu não prestei muita atenção a isso. A história me deu um pontapé inicial, mas eu não dei muita importância naquele momento.

Havia um devoto que vivia a cerca de 16 quilômetros de Mysore, nos arredores do agora famoso Nanjangud. O nome dele era Malla. Malla não pertencia a nenhuma tradição nem conhecia qualquer configuração formal de adoração ou meditação. Mas, desde a infância, se ele fechava os olhos, só via a imagem de Shiva. Talvez um devoto não seja uma palavra boa o suficiente para ele. Há milhões como ele. Eles são prisioneiros de Shiva. Eles não têm escolha. Talvez eu também tenha ficado aprisionado por ele. Nós não o buscamos - muito arrogantes para procurar qualquer coisa, mas presos por ele. Shiva era um caçador. Ele não atraia apenas animais, mas seres humanos também. Este foi mais um.

Malla não sabia nada além de Shiva, e cresceu selvagem - ele não aprendeu nenhum negócio ou ofício em particular. Não lhe ocorreu que seria errado se ele parasse pessoas e tomasse tudo o que ele precisasse delas. Então ele apenas fazia isso e ficou marcado como um bandido.

Ele se tornou um bandido regular num caminho na floresta que as pessoas usualmente tinham que passar. O lugar onde ele costumava cobrar seu pedágio veio a ser conhecido como Kallanamoolai, o que significa "ponto de ladrão". Inicialmente, as pessoas o amaldiçoaram, mas quando chegou o final do ano, todos os paisa (centavos) que ele coletara das pessoas foram usados para celebrar o Mahashivaratri (uma grande festa na noite preferida de Shiva). Ele fez uma grande festa. Então, depois de alguns anos, as pessoas o reconheceram como um grande devoto e começaram a contribuir voluntariamente. Aqueles que não contribuíram voluntariamente, ele não tinha nenhum escrúpulos sobre como encorajá-los...

Então, dois yogis que eram irmãos, passaram por esse caminho e viram esse homem que era um bandido, mas um grande devoto. Eles disseram a ele: "Sua devoção é fantástica, mas seus caminhos estão prejudicando as pessoas". Ele disse: "Eu só estou fazendo isso por Shiva, qual é o problema?" Eles o convenceram, levaram-no consigo, o colocaram em outros sistemas e renomearam o lugar de Kallanamoolai para Mallanamoolai. Ainda hoje se chama Mallanamoolai. E o evento Mahashivaratri que ele celebrava evoluiu para uma grande instituição naquele lugar.

Dentro de cerca de um ano e meio desde o momento em que desistiu de seu banditismo e sentou-se com esses yogis, ele alcançou Mahasamadhi (ato de deixar o corpo conscientemente). Depois que eles o liberaram, esses dois yogis também se sentaram e deixaram seus corpos no mesmo dia. Hoje, há um santuário muito bonito construído para essas pessoas, ainda chamado Mallanamoolai, na margem do rio Kabini.

Nota do Editor: Viaje ao lado de Sadhguru no livro "Himalayan Lust". Amalgamando os discursos de Sadhguru durante Yatras (jornada espiritual) para o Himalaia, o livro é uma mistura do específico e do atemporal. É uma chance de fazer uma peregrinação, viajando através do terreno imprevisível, mas fascinante, das palavras do Mestre. Baixe o capítulo de pré-visualização ou compre o ebook nas Downloads do Isha.

 
 
 
 
  0 Comments
 
 
Login / to join the conversation1