O que é consciência? Uma definição e uma quebra de mitos

Sadhguru responde a uma pergunta sobre o que significa elevar a consciência humana, e fala sobre a inteligência fundamental que faz a vida acontecer.
সচেতনতা কী? এক অতীন্দ্রিয়বাদীর দৃষ্টিকোণ থেকে
 

 

P: Namaskaram, Sadhguru. Qual é a relação entre o trabalho que estamos fazendo no Isha [fundação fundada por Sadhguru], incluindo nosso sadhana [prática espiritual], e a elevação da consciência humana?

Sadhguru: “Consciência” é uma palavra demasiadamente maltratada, usada de muitas maneiras diferentes. Primeiro de tudo, deixe-me definir a que nos referimos como consciência. Você é uma combinação de muitas coisas. Enquanto um pedaço de vida, enquanto corpo, você é uma certa quantidade de terra, água, ar, fogo e akash, ou éter. E há uma inteligência fundamental que reúne todas essas coisas de um modo particular para fazer a vida surgir a partir desses elementos. Os mesmos ingredientes que estão lá na forma de barro, estão aqui como vida - que transformação incrível! Existe um nível profundo e inimaginável de inteligência que pode transformar coisas simples como o ar em vida. Se o ar parar, a vida se vai.

A única razão pela qual você experiencia a vida e a vivacidade é que você está consciente. Se você está inconsciente, você não sabe se está vivo ou morto.

 

Seja uma árvore, um pássaro, um inseto, um verme, um elefante ou um ser humano - tudo é feito do mesmo simples material. Nós chamamos essa inteligência que faz a vida acontecer de “consciência”. A única razão pela qual você experiencia a vida e a vivacidade é que você está consciente. Se você está inconsciente, não sabe se está vivo ou morto. Se você está em sono profundo, você está vivo, mas você não sabe disso.

Você na verdade não pode elevar a consciência, nem pode reduzi-la. Nós só usamos a expressão “elevar a consciência” no seguinte contexto: se você está fortemente identificado com seu corpo físico, os limites do que é você e do que não é você não são distintamente claros. Neste estado, você experiencia a si mesmo como uma existência separada. Isso significa que você está no modo de sobrevivência, no qual todas as outras criaturas também estão. Quando você se identifica como o corpo, os limites de quem é você são 100% fixos.

Mesmo no reino físico, quanto mais sutil algo for, mais as fronteiras desaparecem. Estamos respirando o mesmo ar, que também inclui alguma umidade. Enquanto respiramos, constantemente compartilhamos ar e água. Não temos problemas com essa troca entre nós, porque não estamos identificados com o ar e a água. Mas estamos identificados com nosso corpo e o consideramos como nós mesmos, portanto, não queremos que ninguém transgrida as fronteiras do nosso corpo.

Todos nós estamos conscientes até certo ponto. A questão é até que ponto você está consciente.

 

Aquilo a que nos referimos como consciência é uma dimensão muito mais sutil de quem você é, e é comumente compartilhada por todos. É a mesma inteligência que está transformando comida em carne em mim, em você, e em todos. Se deslocarmos as pessoas da identificação com os limites de seus corpos físicos para uma dimensão mais profunda delas mesmas, o senso de "eu" e "você" diminui - "você" e "eu" parecerão ser o mesmo. Isso significa que a consciência se elevou a um nível social.

Essencialmente, não elevamos a consciência. Nós aumentamos sua experiência para que você se torne mais consciente. Todos nós estamos conscientes até certo ponto. A questão é até que ponto você está consciente. Você não precisa elevar a sua consciência - você tem que se elevar para encontrar acesso e experienciá-la. A consciência está lá o tempo todo. Se não fosse dessa forma, você não seria capaz de converter sua respiração e sua comida em vida. Você está vivo - isso significa que você está consciente. Mas até agora, você tem um acesso mínimo. À medida que seu acesso melhora, seu senso de limite se expande. Se você se identificar com a consciência, você experienciará a todos como si mesmo. Isso é o que yoga significa.

A palavra “yoga” significa união. Os seres humanos estão tentando experienciar esse senso de união de muitas maneiras. Se ele encontrar uma expressão muito básica, chamamos isso de sexualidade. Se encontrar uma expressão emocional, chamamos isso de amor. Se encontrar uma expressão mental, será rotulado de cobiça, ambição, conquista ou simplesmente fazer compras. Se encontrar uma expressão consciente, chamamos de yoga. Mas o processo fundamental e o desejo são os mesmos. Isto é, você quer incluir algo que não é você como parte de si mesmo. Você quer extinguir a distância ou os limites entre você e o outro.

Expandindo os limites sensoriais de tal forma que se você se sentar aqui, o universo inteiro é uma parte de você - isso é yoga; isso significa elevar a consciência.

 

Quer se trate de sexualidade, amor, ambição ou conquista - tudo o que você está tentando fazer é transformar aquilo que não é você em uma parte de si mesmo. E é assim com o yoga. Yoga significa tornar-se um com o todo, ou em outras palavras, extinguir os limites de quem é você. Em vez de falar sobre isso, em vez de intelectualizar, estamos trabalhando em como elevar sua experiência de quem você é, no aspecto físico, para uma dimensão além do físico.

Isto é o que Shambhavi [prática de yoga ensinada no curso Inner Engineering, oferecido pelo Isha Foundation] faz - levando você a uma zona de transição. Você ainda está enraizado no corpo, mas está começando a tocar em uma dimensão além, de modo que sua experiência de vida não se limita ao seu corpo - você a experiencia como um fenômeno maior. Isso é elevar a consciência. Isso significa que você experiencia todas as pessoas ao seu redor como parte de si mesmo.

O material que faz os cinco dedos da sua mão estava na terra há algum tempo - agora são seus cinco dedos. O que estava no seu prato ontem, como comida, não era "você". Mas você comeu e hoje você experiencia isso como uma parte de si mesmo. Você é capaz de experienciar qualquer coisa como uma parte de si mesmo, se você incluí-la em seus limites. Você não pode comer todo o universo. Você tem que expandir seus limites de maneiras diferentes.

Expandir os limites sensoriais de tal forma que se você se sentar aqui, o universo inteiro é uma parte de você - isso é yoga; isso é elevar a consciência. Não estamos fazendo isso de maneira filosófica ou ideológica, mas experiencialmente, usando um processo tecnológico que todos podem usar. O por quê de uma tecnologia é - a natureza de uma tecnologia é tal que funcionará para quem estiver disposto a aprender a usá-la. Você não precisa acreditar; você não tem que adorá-la; você não precisa carregá-la na sua cabeça. Você apenas tem que aprender a usá-la.

 

Nota do editor: Encontre mais informações sobre Sadhguru no ebook  “Of Mystics and Mistakes”, disponível no Isha Downloads.

Uma versão deste artigo foi publicada originalmente no Isha Forest Flower em setembro de 2015. Faça o Download em PDF em uma base “nomeie seu preço, sem mínimo” ou assine a versão impressa.