Como você pode ajudar a consagrar o mundo

Um participante de um programa recente de Samyama perguntou a Sadhguru: "O que eu, o que nós podemos fazer para ajudá-lo a consagrar o mundo?". Em resposta, Sadhguru enfatiza a importância dos seres humanos viverem, trabalharem e crescerem em espaços energeticamente propícios. Ele revelou alguns fatos pouco conhecidos sobre os danos causados no seu corpo físico por consagrações como a do Dhyanalinga, há quase vinte anos. Descrevendo os principais projetos futuros e muitos outros requerimentos pendentes de consagração de espaços e formas de energia, ele enfatizou a urgente necessidade de criar um grupo considerável de pessoas que possam ser treinadas para fazer esse trabalho. Continue lendo para saber mais.
Sadhguru consecrating the Adiyogi-Abode of Yoga at iii, TN, USA | How You Can Help Consecrate the World
 

Sadhguru: Foram necessários 36 anos de trabalho para fazer com que as pessoas realmente se interessassem pela ciência da consagração. Alguns de vocês têm o Linga Bhairavi Yantra, uma forma consagrada, em suas casas. Para muitas pessoas que têm a Devi em casa, essa é a coisa mais importante que já lhes aconteceu na vida. Mas os Linga Bhairavi Avighna Yantras levam de três a quatro meses para serem feitos. É por isso que nós os oferecemos somente duas vezes ao ano. É necessário um enorme investimento de vida.

Fora isso, nesse momento, existem pelo menos uns cem requerimentos para que eu consagre grandes projetos — em sua maior parte na Índia, alguns fora do país. Não são necessariamente templos — em muitos grandes projetos imobiliários, eles querem centros de energia.

Um investimento de vida enorme

Recentemente fui dos Estados Unidos para a Índia, apenas por um dia, para falar na inauguração da nova cidade de Amaravati que será fundada em Andhra Pradesh. Este é o primeiro projeto desse tipo na Índia nos últimos anos, em que uma cidade completamente nova está sendo construída. Fora isso, a maioria das estruturas das nossas cidades são antigas. Temos locais escavados — templos, portos, estruturas inteiras de uma cidade — que têm milhares de anos.

Mas agora essa nova cidade está sendo construída em Andhra Pradesh. Nós trabalhamos com o governo do estado em vários outros projetos, e ensinamos Engenharia Interior para o primeiro ministro, todos os demais ministros, executivos e funcionários de alto escalão. Adotamos também mais de três mil escolas em Andhra Pradesh. Agora, eles organizaram uma conferência chamada Happy Cities Summit. Eles querem criar não só uma cidade bela e tecnologicamente capaz, mas também uma cidade feliz. E eles querem um espaço consagrado bem no coração da cidade.

Esse tipo de solicitação está crescendo. Se eu fizer as cem consagrações solicitadas nos próximos dois anos, talvez eu viva apenas por mais três anos. É esse o tipo de demanda de energia que será necessária. Aqueles que estão ao meu lado há 17, 18 anos devem ter visto o que aconteceu comigo depois da consagração do Dhyanalinga. E o que a maioria das pessoas não sabe — depois da consagração da Devi, há oito anos, eu perdi o paladar e o olfato por quase um ano e meio. Minha língua parecia morta. Tudo o que eu comia tinha gosto de algodão. Geralmente, meu paladar é muito apurado e vívido — eu sou muito exigente com essas coisas quando quero ser.

Lentamente, meu paladar e olfato voltaram. Eu tive que fazer muitas coisas para recuperar o meu sistema. Nós construímos vários sistemas de apoio na época, por uma série de razões. Devido ao tempo, à idade e a várias outras circunstâncias muitas dessas estruturas estão desaparecendo. Nós estamos construindo novas estruturas energéticas para nos auxiliar. Mas, definitivamente, como isso está agora, nós não seremos capazes de realizar essas cem consagrações. E, até completarmos essas consagrações, elas se multiplicarão em muitas centenas. Eu tenho a energia, mas não tenho o corpo para fazer isso. Este corpo é uma estrutura frágil recém-construída — ele quase desapareceu em um momento, depois da consagração do Dhyanalinga.

Aprendendo a ser um instrumento

Precisamos de pessoas que se posicionem. Jovens com menos de 35 anos de idade — se você estiver interessado, nós queremos treiná-lo para ser capaz de fazer essas coisas. Mas esse tipo de treinamento precisa de uma dimensão de envolvimento completamente diferente, dedicação, firmeza de propósito e disciplina. Quando você lida com as suas energias de vida mais fundamentais, você deve ser muito disciplinado. Um pequeno desvio e tudo dará errado. Não apenas para você — para mim também. E não podemos deixar que o trabalho que você está fazendo dê errado — alguém mais tem que se juntar a isso.

Esse trabalho precisa de um grupo que seja exclusivamente dedicado a isso, um que trabalhe numa dimensão de vida totalmente diferente.

Se você achar que tem essa qualidade, deve colocar o seu nome na lista. Nós vamos lhe observar, vamos analisar vários aspectos e qual nível de trabalho que você seria capaz de fazer. Para determinados trabalhos muito intensos, você deve ter menos de 35 anos, mas existem outros tipos de coisas que pessoas mais velhas podem fazer.

Essa é a coisa mais importante que precisa acontecer no mundo — os seres humanos deveriam viver em espaços energeticamente saudáveis. Você pode construir um edifício maravilhoso — isso não significa que ele seja um bom lugar para se morar. Existe toda uma ciência por trás de como se criar um espaço que permite que um ser humano floresça adequadamente. Isso é importante especialmente onde existem crianças crescendo — toda escola deve ter um espaço consagrado.

O mundo ainda está no nível da ignorância em que as pessoas pensam que consagrando um espaço você está levando algum tipo de religião para a vida delas. Isso acabará lentamente. Nós já amenizamos isso um pouco. As empresas, que nunca antes deram atenção a esse tipo de coisa, agora estão nos pedindo para estabelecer formas de energia nos escritórios e em outros espaços.

Nem mesmo 2% a 3% do que nós deveríamos fazer em termos de consagração somos capazes de fazer, simplesmente porque ainda não temos o necessário grupo de pessoas comprometidas. Todo mundo está ocupado com outras atividades. Esse trabalho precisa de um grupo que seja exclusivamente dedicado a isso, um que trabalhe numa dimensão de vida totalmente diferente. Essencialmente, isso significa estar disposto a ser um instrumento para se fazer alguma coisa. Talvez você mesmo nunca entenda o que está criando. Mas você deve aprender a ser um instrumento.

Nas culturas ocidentais, eles ensinaram que você nunca deve ser um instrumento nas mãos de outra pessoa. Com essa atitude, você não pode fazer consagrações. As pessoas ainda não têm a maturidade para entender isso — elas fazem julgamentos morais estúpidos sobre tudo.

Comprometimento, disciplina e devoção

Consagração precisa de uma categoria diferente de pessoas. Nós podemos prepará-las, mas, fundamentalmente, é preciso confiança e comprometimento. Para fazer de você um instrumento poderoso, talvez seja necessário torcer e revirar você um pouco. Para torná-lo médico, engenheiro ou cientista, você não é torturado? Desde os seis anos, você está na escola — isso não é tortura? Fazer uma criança de 6 anos ir para a escola e contar "um, dois, três, quatro", aprender "a, b, c, d" e todas essas tolices — isso não é tortura? É tortura, mas apenas por causa disso, as pessoas se tornam capazes de alguma coisa que, do contrário, não seriam capazes de fazer.

Se algo tem que ser feito que vai além das limitações normais que um ser humano pode fazer, é preciso um extraordinário senso de comprometimento, disciplina e devoção ao que estamos fazendo. Do contrário, não vai funcionar.

Na Índia antiga todo espaço era consagrado. Isso não existe mais hoje em dia, mas, agora, novamente, o interesse e a confiança necessários estão se espalhando. Nós acabamos de abrir um pequeno Devi Gudi no nosso centro em Delhi, mas a reação por toda a cidade foi enorme. Nós quase não conseguimos controlar o movimento dos visitantes. Durante os três dias consecutivos, após à abertura, o espaço de 8.000 metros quadrados ficou inteiramente lotado não apenas de meditadores, mas de pessoas de todos os lugares. O poder da consagração é assim — atrai as pessoas. Muitas consagrações ainda precisam acontecer.

Construindo um grupo vigoroso

A ciência da consagração não é algo sobre a qual podemos escrever um livro, dizer para você ler e aprender algumas coisas, e você saberá o que fazer. Não é assim. Você tem que sentir através dela. É preciso uma certa quantidade de trabalho e uma certa quantidade de proximidade.

Se formos capazes de formar um grupo maior, com aproximadamente 50 a 100 pessoas, poderemos fazer coisas fantásticas no mundo. Mas onde podemos encontrar pessoas que pensam além de suas próprias vidas?

O seu corpo físico, suas estruturas mentais, suas estruturas emocionais, suas estruturas kármicas — cada aspecto da sua vida tem que ser olhado de modo que as suas energias vitais sejam fluidas. Se elas são fluidas, você pode usá-las da maneira que quiser. Se isso não for feito, então a consagração será apenas um ritual sem sentido. A ciência genuína da consagração morrerá. Apenas os rituais se manterão vivos — alguém estará murmurando alguma coisa. As pessoas não vão se importar se algo de verdade está acontecendo ou não porque, enfim, isso será um processo comercial para elas.

Se nós realmente queremos criar algo, temos que formar um grupo vigoroso. Nós estamos tentando formar, pelo menos, um pequeno grupo. Mas se formos capazes de formar um grupo maior, com aproximadamente 50 a 100 pessoas, poderemos fazer coisas fantásticas no mundo. Mas onde podemos encontrar pessoas que pensam além de suas próprias vidas?