Bhakti Yoga: A Natureza da Devoção

Qual é a natureza da devoção e como podemos praticar bhakti yoga? Sadhguru explica como um devoto é alguém que tem a perspectiva correta de seu lugar na existência.
bhakti-yoga-a-natureza-da-devocao-pt
 

O que é devoção e como podemos praticar bhakti yoga? Sadhguru explica como um devoto é alguém que tem a perspectiva correta de seu lugar na existência.

Sadhguru: Neste momento, as únicas coisas que estão em sua experiência são seu corpo, sua mente e suas emoções. Você os conhece até certo ponto e você pode deduzir que se essas três coisas têm que acontecer do jeito que estão acontecendo, deve haver alguma energia que as faça acontecer. Sem energia, tudo isso não pode estar acontecendo. Por exemplo, um microfone amplifica o som. Mesmo que não saiba nada sobre o microfone, você pode deduzir que existe uma fonte que o potencializa.

Estas são as únicas quatro realidades em sua vida: corpo, mente, emoção e energia. O que quer que você queira fazer consigo mesmo, deve ser dentro desses quatro níveis. Se você usa suas emoções e tenta alcançar o supremo, nós chamamos isso de bhakti yoga, o caminho da devoção. Se você usa sua inteligência e tenta alcançar o supremo, nós chamamos isso de gnana yoga,  o caminho da inteligência. Se você usa seu corpo, ou ação física para alcançar o supremo, nós chamamos isso de karma yoga, o caminho da ação. Se você transforma suas energias e tenta alcançar o supremo, nós chamamos isso de kriya yoga, que significa ação interna. Estas são as únicas quatro maneiras que você pode trabalhar consigo mesmo.

O que é bhakti yoga?

Houve um tempo em que o fator mais dominante em um ser humano era a sua emoção. Hoje, a emoção não é a parte mais dominante em você, mas ainda é a parte mais intensa em você. A maioria das pessoas não consegue fazer com que seu corpo físico atinja um alto nível de intensidade. É preciso muito esforço para manter o corpo intenso. As pessoas podem manter a mente intensa de vez em quando, mas pouquíssimas pessoas são capazes de sustentar uma mente intensa. Na energia, as pessoas geralmente não são intensas. Elas só conhecem certos momentos de intensidade, não um estado constante de intensidade. Mas a emoção pode ficar muito intensa. Se não no amor, pelo menos na raiva você é intenso. Em alguma emoção você é capaz de ser intenso. Se eu não puder fazer você ficar intenso no amor ou na alegria, se eu te maltratar, você se tornará intenso na raiva, pelo menos - intenso a ponto de você não dormir a noite toda. Se eu disser: “Por favor, sente-se e fique acordado. Eu vou te ensinar yoga”, você vai cair no sono. Mas se eu te maltratar, você ficará acordado a noite toda. Pessoas raivosas não conseguem dormir, não é? Portanto, a emoção sempre foi o fator dominante nos seres humanos.

Bhakti yoga: Usando intensidade de emoção

A única coisa é, a emoção pode assumir formas diferentes. Pode tomar formas muito doces e maravilhosas, pode assumir formas absolutamente desagradáveis e horrendas. A questão é treinar para que ela tome uma forma doce e bonita. A devoção é uma maneira de transformar sua emoção negativa em uma emoção agradável. Apenas veja, as pessoas que se apaixonaram não se importam com o que está acontecendo no mundo. Do jeito que são, você acha que elas são irrealistas. É só que elas fizeram suas emoções agradáveis, então a vida se torna linda. Esse é o estado de um devoto. Devoção é uma versão multiplicada e aprimorada de um caso de amor. Um devoto está em um tipo infalível de caso de amor, porque se você se apaixonar por um homem ou uma mulher, eles não serão do jeito que você espera que sejam e, eventualmente, confusões acontecem. É por isso que as pessoas escolhem a Deus. É simplesmente um caso de amor e você não está esperando nenhuma resposta. Sua vida se torna absolutamente linda porque sua emoção se tornou tão doce. Através dessa doçura, a pessoa cresce. Isso é devoção.

Devoção é uma outra dimensão da inteligência. O intelecto quer conquistar a verdade. A devoção apenas abraça a verdade. A devoção não pode decifrar, mas a devoção pode experienciar. O intelecto pode decifrar, mas nunca pode experienciar. Esta é a escolha que se deve fazer.

Devoção: Uma Questão de Perspectiva

Um diagrama da localização da Terra no Universo em uma série de oito mapas que mostram da esquerda para a direita, começando com a Terra, movendo-se para o Sistema Solar, para a Vizinhança Interestelar Solar, para a Via Láctea, para o Grupo Galáctico Local, para o Superaglomerado de Virgem, para os nossos superaglomerados locais e terminando no Universo observável.

Quando você está sobrecarregado por algo ou alguém, você naturalmente se torna devoto. Mas se você tentar praticar a devoção, isso criará problemas, porque a linha entre devoção e engano é muito fina - isso levará você a muitos tipos de alucinações. Então você não pode praticar a devoção, mas você pode fazer certas coisas para que você chegue à devoção.

Se você apenas reconhecer uma coisa, você naturalmente se tornará um devoto: o cosmos é muito grande. Você não sabe onde começa ou onde termina. Existem centenas de bilhões de galáxias. Neste vasto cosmos, este sistema solar é uma pequena partícula. Se o sistema solar desaparecer amanhã, nem será notado no cosmos. Nesta pequena partícula de um sistema solar, o planeta Terra é uma micro partícula. Nesta micro partícula de um planeta, a cidade em que você vive é uma super-micro partícula. Nisso, você é um grande homem! Este é um problema sério de perspectiva. É somente por isso que não há devoção em você.

Se você não pode imaginar a vastidão, o telescópio Hubble trouxe todos os tipos de imagens fantásticas que estão na internet. Basta olhar para as fotos e ver quão sem fim isso é. Ou saia à noite, apague as luzes e olhe para o céu. Você não sabe onde começa ou onde termina, e aqui você é uma micro-super-micro partícula de poeira, girando em um planeta, sem saber de onde você vem ou para onde você irá. Será muito natural para você ser devoto. Você vai se curvar a tudo que você vê. Se você apenas olhar para si mesmo com referência ao resto da criação, não há outro caminho a seguir. É somente porque as pessoas perderam a perspectiva de quem são e qual é o seu lugar nesta existência, que se tornaram tolos arrogantes.

Com toda a nossa ciência, não entendemos nem mesmo um único átomo em sua totalidade. Nós sabemos as coisas em pedaços, sabemos como usá-las, mas não sabemos o que são. Se você perceber isso, se você observar tudo, uma folha, uma flor, um átomo, um pássaro, um animal, uma formiga, você não consegue entender uma única coisa em sua totalidade. Então você vai se curvar a tudo. Até mesmo um átomo está além do seu alcance. Essa é a natureza da criação. Se você prestar atenção à natureza da criação, como você pode não ser um devoto?

Uma coisa simples que você pode fazer é considerar tudo nesta existência como mais elevado que você. As estrelas são definitivamente mais elevadas, mas tente ver a pedrinha na rua como mais elevada do que você. De qualquer forma, é mais permanente, mais estável que você. Pode ficar parada para sempre! Se você aprender a olhar para tudo ao seu redor com atenção e cuidado, perceberá que não pode sequer imaginar a natureza de um átomo em sua totalidade. Tudo está acima da sua inteligência. Tudo é mais elevado que você, naturalmente você se tornará devoto.

Um devoto sabe coisas que você nem pode imaginar. Ele pode entender coisas com as quais você tem dificuldades, porque não há muito dele dentro dele. Quando você está muito cheio de si mesmo, não há espaço para algo maior acontecer.

Devoção não significa que você tenha que ser uma pessoa que vá ao templo, que faça pooja (ritual indiano de adoração), que quebre cocos. Um devoto entendeu qual é o seu lugar na existência. Se você entendeu e está consciente disso, você vai andar como uma pessoa devota. Não há outra forma de ser. É uma maneira muito inteligente de existir.

Nota do Editor: “Mystic’s Musings” inclui mais insights do Sadhguru sobre a natureza das emoções humanas e o poder da devoção. Leia a amostra grátis [pdf] ou compre o ebook.