Como morrer em paz: assegurando uma morte tranquila para uma pessoa amada

A morte é inevitável, mas apenas algumas poucas pessoas têm a fortuna de uma morte graciosa. Sadhguru nos fala sobre como garantir uma partida graciosa para uma pessoa que está morrendo, e sobre a importância de afastar a "turbulência" da morte.
Die Peacefully
 

Sadhguru considera quais cuidados devem ser tomados para garantir uma morte tranquila para uma pessoa amada, e explica como a cultura indiana estabeleceu vários processos para aqueles que buscam como morrer em paz.

Pergunta: Eu tenho minha mãe que está se aproximando da morte. Qual é a melhor forma de prepará-la para uma morte tranquila?

Sadhguru: Em todo lugar no mundo, as pessoas falam sobre como morrer em paz. Tudo o que estão dizendo é que não desejam morrer de uma forma turbulenta; elas desejam desvanecer suavemente. Para afastar a turbulência da morte, uma coisa simples que você pode fazer é ter uma lamparina – de preferência com ghee, mas você também pode usar manteiga — queimando constantemente, 24 horas por dia, colocada perto dessa pessoa. Isso cria uma certa aura de tal forma que a natureza turbulenta da partida pode ser regulada até certo ponto. Outra coisa que você pode fazer é estabelecer algum tipo de um cântico universal — algo como Brahmananda Swarupa em um CD — em um volume bem moderado. Um som consagrado como esse, ao fundo, irá também garantir que uma partida turbulenta possa ser evitada.

 

 

Ter a lamparina acesa e um simples cântico devem continuar até 14 dias após alguém ter sido declarado morto, porque ele pode estar medicamente morto, mas não existencialmente morto; ele não está completamente morto. A morte acontece lentamente. A retirada do processo da vida desse pedaço da terra — o corpo — acontece passo-a-passo. Para todos os fins práticos, a atividade dos pulmões, coração e cérebro parou, portanto, eles são declarados mortos, mas isso ainda não é bem assim. Mesmo se o corpo da pessoa for queimado, ela ainda não está morta, porque o seu movimento para outro domínio não começou.

É com base nisso que existem vários tipos de rituais na Índia que duram até 14 dias depois que alguém morre. Infelizmente, o conhecimento e o poder por trás desses rituais foram quase todos perdidos e as pessoas estão apenas fazendo coisas para o seu sustento. Pouquíssimas pessoas compreendem verdadeiramente o significado disso. A menos que alguém parta absolutamente consciente de que ele está instantaneamente fora, para essa pessoa nós não fazemos coisa alguma, mas, para todas as outras, essas coisas são feitas porque você tem que mostrar o caminho para elas.

 

Portanto, a primeira coisa que é feita quando alguém morre é queimar todas as coisas que tenham estado intimamente em contato com o corpo delas, tais como roupas íntimas. As outras roupas, as joias, tudo é distribuído — não apenas para uma pessoa — mas entre muitas pessoas, dentro de três dias. Tudo é distribuído o mais rápido possível, de forma que o morto fique confuso. Elas não saberão mais onde ficar. Se você fosse doar um pacote com pertences dele para alguém, ele iria para lá, porque a energia de seu próprio corpo ainda existe nas roupas. Essas coisas eram feitas não apenas para acalmar os mortos, mas também para acalmar a família e os parentes, de tal forma que eles compreendam que acabou. Não importa o quão envolvido ou apegado a alguém você era, quando acaba, acaba — o jogo acabou.

Mesmo se for o seu inimigo que está morrendo neste momento, você deve criar uma atmosfera tranquila para ele.

 

Geralmente, em qualquer lugar do mundo, independentemente de qual cultura, se diz: "Mesmo se for o seu inimigo que está morrendo neste momento, você deve criar uma atmosfera apropriada e cuidar de que ele possa morrer em paz. Você não faz coisas repulsivas". Talvez você atirou nele numa batalha, mas você tira o seu chapéu quando ele está partindo ou você diz “Ram Ram”, ou qualquer coisa que você saiba. Quando alguém está morrendo, naquele momento, o apito já foi soprado e o jogo acabou. Não há sentido em chutar agora.

 

É por isso que, quando você vê que mesmo os mortos não são tratados com respeito, algo dentro de você estremece. Não porque você tenha que tratar um corpo com respeito, mas porque ele está partindo lentamente. Não importa como ele viveu, pelo menos isso deve acontecer bem. Todo ser humano deve ter esse tanto de intenção.

 

Nota do editor: Kayantha Sthanam é o Serviço de Cremação do Isha que revive tradições antigas e rituais de morte com uma base energética poderosa, conduzindo-os no espírito de serviço ao contrário de um empreendimento comercial. Nós solicitamos o seu apoio e contribuições para nos ajudar a oferecer tais serviços para mais pessoas. Para mais informações, visite Kayantha Sthanam – Isha’s Cremation Services.

 

Use os links abaixo para baixar gratuitamente o cântico Brahmananda Swarupa, no formato mp3 ou no app gratuito para celular.

Isha Chants – Free Mobile App
Vairagya - mp3 download