Mahabharat Episódio 4: Shakuntala e o nascimento de Bharata

No último episódio, vimos as histórias dos ancestrais Chandravamshi até Puru, de quem descendem os Pandavas e Kauravas, e seu meio-irmão Yadu, de quem descendem os Yadavas. Na história de hoje, Sadhguru nos conta o conto popular de Shakuntala e Dushyanta, e o nascimento de Bharata.
Mahabharat Episode 4: Shakuntala and the Birth of Bharata
 

Mahabharat All Episodes

 

O Nascimento de Shakuntala

Sadhguru: De Puru, algumas gerações mais tarde, havia Vishwamitra, um rei, que também era conhecido como Kaushika. Vendo o poder que os rishis e os sábios tinham, ele de alguma forma sentiu que, em comparação, o poder do rei era muito pouco. Portanto, ele quis se tornar um sábio, embora ele tenha nascido um rei. Ele foi para a floresta e começou a fazer sérias austeridades.

Vendo a intensidade com que ele estava se empenhando, Indra sentiu que, se Vishwamitra alcançasse aquilo a que aspirava, sua própria supremacia estaria em perigo. Ele enviou uma de suas "agentes da armadilha do mel", a apsara Menaka. O trabalho de Menaka era seduzir Vishwamitra e distraí-lo de suas austeridades e de seus sadhanas. Ela teve sucesso e deu à luz uma menina.

Vendo a intensidade com que ele estava indo para isso, Indra sentiu que, se Vishwamitra alcançasse aquilo a que aspirava, sua própria supremacia estaria em perigo.

 

Depois de algum tempo, Vishwamitra percebeu que tudo o que havia ganho anteriormente através do sadhana ele havia perdido por causa dessa distração. Ele ficou furioso e foi embora, abandonando mãe e filho. Sendo uma apsara, Menaka era apenas uma visitante neste mundo com visto limitado! Ela queria voltar. Como ela não podia deixar a garota com o pai, porque o pai não a queria, ela a deixou nas margens do rio Malini e foi embora.

 

Alguns pássaros Shakun notaram aquela garotinha, de alguma forma a levaram e a protegeram de outras criaturas. Um dia, o sábio Kanva veio por ali e viu essa estranha situação em que uma criança pequena estava sendo protegida por pássaros. Ele pegou a criança, levou-a ao ashram e a educou. Por ela ter sido protegida pelos pássaros Shakun, ele a chamou de Shakuntala. Ela cresceu e se tornou uma bela jovem.

 

Um dia, o rei Dushyanta saiu numa campanha. No caminho de volta da batalha, ele queria alimentar seus soldados. Ele foi para a floresta e matou indiscriminadamente tantos animais quanto pode para alimentar o exército. Quando atirou em um veado macho muito grande, sua flecha atingiu o alvo, mas ainda assim o veado fugiu. Dushyanta o seguiu e o encontrou nas mãos de Shakuntala. Era seu veado de estimação, e ela estava cuidando dele com grande compaixão. Quando ele viu isso, ele se apaixonou por ela, ficou recuado por um tempo e depois, com a permissão de Kanva, casou-se com ela lá.

Como uma marca de lembrança e do casamento consumado, Dushyanta tirou seu anel oficial e o colocou no dedo de Shakuntala

 

Então Dushyanata teve que voltar. Todo o seu exército estava esperando à beira da floresta. Ele disse a Shakuntala que iria e colocaria as coisas em ordem em seu reino e voltaria depois. Como uma marca de lembrança e do casamento consumado, ele tirou o seu anel oficial e colocou-o no dedo de Shakuntala. Naturalmente, não encaixou bem. Ele saiu dizendo: "Eu voltarei por você".

 

Shakuntala estava constantemente num estado de sonho - essa garota da floresta, de repente, havia se tornado uma rainha, uma imperatriz! Um dia, o Sábio Durvasa veio ao ashram de Kanva. Ele era um homem zangado. Ele se dirigiu a Shakuntala, mas ela não respondeu - seus olhos estavam abertos, mas ela não podia ver nada. Ele se sentiu insultado e disse: "Quem quer que esteja prendendo sua atenção agora, que se esqueça de você para sempre". Ela, de repente, caiu em si e gritou: "Não pode ser! Por que você fez isso?

 

As pessoas do ashram explicaram a Durvasa que Shakuntala se casou com o rei e que ela estava esperando ele voltar e levá-la com ele. "Ela estava sonhando acordada - por favor, perdoe-a", disseram eles. A essa altura, eles haviam oferecido hospitalidade a Durvasa, e ele estava um pouco mais calmo. Ele disse: “Ok, deixe-me corrigir isso. Sim, ele se esqueceu de você, mas no momento em que você mostrar algo que o faça lembrar-se de você, ele se lembrará.”

O nascimento de Bharata

 

Shakuntala esperou e esperou, mas Dushyanta nunca veio. Ela deu à luz uma criança a quem chamou Bharata. É o seu nome que a nação carrega hoje. Esta nação foi nomeada Bharat ou Bharatvarsh em homenagem a esse imperador por suas muitas, muitas qualidades. Ele era um ser humano perfeito.

Mahabharat Episode 4: Shakuntala and the Birth of Bharata

 

Bharata cresceu na floresta. Um dia, Kanva disse a Shakuntala: "Você deve ir e lembrar ao rei Dushyanta que você é sua esposa e que você tem um filho. Não é apropriado que o filho de um rei esteja crescendo sem estar em contato com seu pai. Shakuntala pegou este jovem garoto e partiu para o palácio. Eles tiveram que atravessar um rio. Ela ainda estava num sonho de amor. Quando atravessavam um rio num barco, ela estendeu a mão, só para sentir a água, e o anel, que era grande demais, escorregou para o rio. Ela nem percebeu isso.

Bharata cresceu com os animais selvagens - muito corajoso, muito forte, uma verdadeira parte da terra em que vivia.

 

Ela era inocente dos modos dos reis e dos palácios. Na corte do rei, quando Dushyanta perguntou: "Quem é você?” ela respondeu: “Bem, você não se lembra? Eu sou sua esposa Shakuntala. Este é o seu filho". Dushyanta ficou furioso. "Como você se atreve? Quem é você para dizer essas coisas?”. Ela foi expulsa do lugar. Ela não entendeu o que aconteceu. "Ele me amou tanto! E agora, ele apagou completamente a sua memória?”.

 

Ela retornou, angustiada. Pela primeira vez ela havia tido um encontro com a sociedade, e então isso aconteceu. Ela foi mais fundo na floresta atrás do ashram e viveu com seu filho na mata. Bharata cresceu com os animais selvagens - muito corajoso, muito forte, uma verdadeira parte da terra em que ele vivia.

 

Mais tarde, depois que Dushyanta encontrou seu anel novamente, ele veio caçar nessa floresta. Ele viu um jovem menino brincando com leões adultos, montando elefantes. Ele olhou para ele e perguntou: "Quem é você? Você é algum tipo de ser sobre-humano? Você é um deus? Você veio de outro lugar?”. O menino disse: "Não, eu sou Bharata, o filho de Dushyanta”. O rei disse: "Eu sou Dushyanta. Como é que eu não o conheço?”. Então Kanva veio e explicou toda a história. Finalmente, Dushyanta levou Shakuntala e Bharata ao palácio.

 

A continuar...

More Mahabharat Stories

Nota do Editor: Uma versão deste artigo foi publicada originalmente na revista Isha Forest Flower em junho de 2015. Faça o Download em PDF em uma base "nomeie seu preço, sem mínimo" ou assine a versão impressa.